Pages

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Traição

Não sei se mais alguém compartilha da minha percepção, mas parece que traição atualmente tem se tornado um assunto tão comum. Eu posso dizer que minha mente é bastante aberta e sei lidar muito bem com as modernidades do comportamento humano. Porém traição, na minha cabeça, não é algo muito legal. Aliás, não é nada legal.

As novelas globais têm mostrado bastante essa atitude por boa parte dos personagens. Não existe fidelidade nos relacionamentos. Essa recém iniciada mesmo, Insensato Coração, quebrou explicitamente um paradigma antigo: um personagem bonzinho traindo. Acho que pensar assim vai um pouco além do ‘ter uma mente aberta’.

Segundo o Dicionário Aurélio:

Traição. (do lat. traditione, entrega)

1. Ato ou efeito de trair (se).

2. Crime de quem, perfidamente, entrega, denuncia ou vende alguém ou alguma coisa ao inimigo.

3. Perfídia, deslealdade, aleivosia.

4. Infidelidade no amor. 5...

A palavra traição já traz toda uma conotação negativa. Seja no amor, na amizade ou qualquer outro tipo de relacionamento interpessoal, você nunca diz que traiu alguém ou alguém te traiu como uma coisa boa. Pelo menos eu nunca vi. Contudo é o que parece que estão tentando fazer. E se isso de fato acontecer, pra onde vai a linda e querida confiança? Todo mundo vai trair e aceitar ser traído numa boa? Estranho demais.

Quando alguém trai, está ferindo toda a confiança recebida da outra pessoa. Tudo bem que pode haver várias explicações para tal. Por exemplo, o relacionamento estava rotineiro e uma das partes precisava se aventurar. Ou a tentação sexual foi irresistível, mesmo que o indivíduo ame a(o) companheira(o). E por aí vai... Sem falar nas situações de traição nas amizades, já que até isso tem-se visto muito por este mundo.

Antigamente as puladas de cerca em um casamento eram algo que vivia na surdina e quando era descoberto resultava em uma confusão enorme e até em morte. Hoje você chega em alguém e pergunta porque está traindo e como resposta você tem: “Ah, tenho certeza que fulano também me trai. Vou aceitar na boa e não vou fazer o mesmo?”. Virou uma reação em cadeia. E desmistificou-se a ideia de que só os homens traem. As mulheres têm sido bastante serelepes também.

Pra quem não sabe, relacionamentos abertos existem oficialmente! Não seria mais fácil estipular um? Pelo menos assim haveria o consentimento de ambas as partes e no caso de uma saber, não levaria a mal. Seria algo honesto. Porque não tem coisa pior que você descobrir que alguém que você se dedicou por completo e jurou ser fiel estava, nas horas vagas, tirando leite da vaca da vizinha. É doloroso, humilhante e com certeza um motivo grande para o fim de um relacionamento.

E acredito que seja extremamente melhor tentar algo flexível e transparente do que, após o feito, tentar a todo custo ser perdoado pelo (a) traído(a).

8 comentários:

  1. Leonardo, mais conhecido como leoeleodf24 de janeiro de 2011 20:07

    Disse tudo, foi certeiro nas colocações, parabéns!! É mudando algumas atitudes que mudamos o mundo.

    ResponderExcluir
  2. Cara, sinceramente seus textos são bem chatos, cheio de liçãozinhas de moral da profundidade de uma tigela. Filosofia de dona de casa, sem qualquer coisa inovadora. Não que isso seja ruim por isso, mas é porque é muito chato ficar dando lição de moral. Fala mais da sua experiência, viva e depois diga o que sentiu. Acho que as pessoas conseguiriam extrair coisas melhores disto (fica a dica).

    ResponderExcluir
  3. Muito bem Erick! Como sempre, vc coloca as coisas polemicas de forma natural. O anormal é quando aparece um 'anormal' querendo dar uma de critico literario no blog alheio.
    Mas faz parte! Só nao incomoda, repercute, atrai inveja os que sao mediocres, o que nao é teu caso! ;)
    Leo S

    ResponderExcluir
  4. Achei seu texto bem expressivo e muito interessante no assunto tratado.
    Mas acho que o "Anônimo" quis dizer é que: "Você não fala nada que todo mundo já saiba.". Como ele disse: "Fala mais da sua experiência, viva e depois diga o que sentiu.". Isso é um blog, é pessoal, é seu.
    Não sei se é seu amigo quem te defendeu, mas temos que extrair coisas boas das críticas negativas. Nem todas são ofensas, inveja, e etc.
    Sucesso com seu blog e até!

    ResponderExcluir
  5. Eu mesmo não levo a mal as críticas. O mundo é cheio de opiniões. Se todos tivessem a mesma visão pra tudo, que graça teria?

    Meu blog é justamente a minha opinião, visão e revolta sobre as coisas do mundo. Nunca esperei que ninguém concordasse com o que fosse dito. E não quero tranformá-lo em um diário, pois nunca foi intenção contar sobre cada passo meu. Falar de minhas experiências seria justamente isso.

    Com críticas boas ou ruins, agradeço cada comentário! São eles que mostram mais significativamente que meus textos são lidos. =D

    ResponderExcluir
  6. O carinha ali de cima quer ler coisas inovadoras... Lembrei de uma frase célebre a ser usada nesses momentos:

    "Quer algo diferente? Dá o cú de frente!"

    huahauhahahuahahauhauhauah

    ResponderExcluir
  7. Bom... acho que a banalização da traição é fruto de um modelo de relacionamento retrogrado que vigora até hj!! Ja diria raulzito "Se eu te amo e tu me ama, o amor a 2 profana o amor de todos os mortais. Infinita a tua beleza como pode ficar presa como santa no altar?"

    ResponderExcluir
  8. Tem gente achando que trair faz parte da relação, quase iguala marcar para ir ao cinema, balada, teatro... "...ah hoje não rola amor, é que vou trair você hoje, vamos marcar o cinema amanhã?" - Triste isso! :-(

    ResponderExcluir