Pages

domingo, 16 de janeiro de 2011

O incômodo do ouvinte

Se você é um bom ouvinte, costuma ter diversas pessoas nas quais sempre desabafam com você. Mesmo que talvez você nem seja um bom conselheiro ou nunca tenha as palavras certas para as horas certas, contudo você sabe muito bem ouvir. Isso já te inclui bastante na vida das pessoas.

A parte ruim de estar na situação de ouvinte, e o mínimo que for como conselheiro, é o sentimento de inutilidade que pode surgir. Na maioria das vezes você usa da empatia e se coloca no lugar da pessoa, concorda ou discorda das coisas faladas, tenta mostrar um lado bom, mas você não pode fazer com que a situação melhore. Não dá pra pensar em uma mágica e fazer com que os problemas do seu amigo sumam. ‘Tentar’ acaba sendo a palavra mais adequada.

Algumas vezes essa inutilidade incomoda. É uma pena saber que é quase impossível mudar a cabeça de uma pessoa que está triste ou com algum problema e ceder otimismo a ela. E não adianta ela dizer que só de a estar ouvindo já é suficiente. Não foi suficiente, a não ser que ela ficou 100%.

Sonhando um pouquinho, algumas coisas das relações interpessoais bem que poderiam ser reinventadas. Alguém deveria inventar uma maneira de vender ou doar otimismo.

Enquanto isso não surge do nada no mundo é bom que continue existindo ouvintes, né? Porque por mais que você diga que não ajudou em nada você sempre ouve um “Pelo menos você tá me ouvindo”…

6 comentários:

  1. É sempre bom ter alguém com quem desabafar! Quem está de fora, normalmente, consegue enxergar o problema em sua dimensão verdadeira.

    Às vezes, a gente faz uma tempestade em copo d'água, mas aí tem aquele amigo especial que consegue nos mostrar a realidade e propor alguma solução.

    Enfim, eu tenho um Kiridão que sempre me escuta =) Tomara que ele não enjoe disso... hahahahaha

    ResponderExcluir
  2. Pedro H (@pedrohmic)17 de janeiro de 2011 05:18

    Normalmente eu sou um bom ouvinte! Mas também sou um bom falante...
    Nem sempre concordo e nem sempre discordo. Procuro dar as opiniões mais sinceras para poder aumentar a confiança do meu amigo em saber que o que foi falado não está apenas sendo derramado em um "saco de fundo cego", mas está servindo muito mais do que aquele espelho que ele olhou antes de falar comigo, mas que não disse nenhuma palavra de ajuda para ele...

    ResponderExcluir
  3. É incomodo ser ouvinte de pessoas frustradas da arte de reclamar de uma história comum, que se revela neste ano novo!

    ResponderExcluir
  4. Eu normalmente mais falo do que escuto. HASUSUAHsa
    Na maioria das vezes eu só preciso que me escutem, que me dêem colo, e que me façam rir depois e por alguns minutos me façam esquecer. =)

    ResponderExcluir
  5. Costumo ser bom ouvinte e falante tb, depende do momento e da necessidade... Muitas vezes a pessoa só quer simplesmente desabafar sem opiniões sobre o assunto, quer somente um abraço, um ombro amigo, um olhar acolhedor... Mas tem esse lado mesmo, qdo a pessoa se disponibiliza a ser ouvinte dos amigos sabe que isso vai acontecer e de certa forma tem uma preparação maior...

    ResponderExcluir
  6. I see this is an old post but the first time I read it. You are a good listener, Erick. Something I have needed more than advise for a problem. Just to have an other human there to listen is a big help to the person who needs to say something. Thanks for being that person on more than one occasion.

    ResponderExcluir