Pages

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Saudade

Como é chata! Sempre aparecendo sem convite. E quanto mais o tempo passa, mais ela tende a aumentar. Pertence à família dos estranhos. 

Vendo uma foto, escutando uma música, vendo um filme, sentindo um cheiro, lendo qualquer coisa que seja... Tudo, mas absolutamente tudo, remete a ela. Saudade que te faz querer certo alguém por perto, estar novamente em algum lugar, reviver em algum momento... Querendo coisas coisas de um passado distante ou não tão distante. 

Consegue ser boa ou má, ao mesmo tempo. Ou ela te faz ter bons sentimentos e motiva a buscar o “objeto” ou te faz sofrer e sentir dor. Se a mata, ela ressuscita. Se a engana, ela também passa a perna em você. Sim! Chata, chata e chata! E não há o que se fazer, apenas senti-la.

A palavra Saudade só existe na língua portuguesa e no dialeto galego, que tem parentesco com o português. Saudade é filha da solidão. Vem do latim “solitas”, que quer dizer solitário. E, junto com o amor, é uma das palavras mais constantes na nossa poesia e nas letras das canções.
A saudade é um sentimento plural. Tem a saudade que dói e a que traz de volta as boas lembranças. A saudade é também torrente de paixão, essa emoção diferente que inspira poetas, compositores, namorados, gente de todas as idades. E você, do que tem saudade?
[…]
Para o psicanalista Joel Birman, saudade pode até ser triste, mas é um sentimento positivo, que estimula a memória e a sensibilidade.
Reportagem exibida no “Bom Dia Brasil” do canal Globo no dia 21/12/2010. FONTE: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2010/12/saudade-estimula-memoria-e-sensibilidade-diz-psicanalista.html

7 comentários:

  1. É meu caro, e só sabe dizer com certeza o que ela é capaz de fazer quem realmente sente na pele..

    ResponderExcluir
  2. Adorei! Gosto de pessoas que têm esse seu som! Escreves bem!

    ResponderExcluir
  3. Gente... tá cada dia melhor... adorei!!!

    ResponderExcluir
  4. Ou, como diz a cultura popular: "Vou escrever a palavra saudade num tijolo e jogar na sua cabeça. Aí você vai ver o tanto que a saudade dói."

    Sabe do que eu tenho saudade, Kiri? De voltar do colégio na chuva. Enquanto a maioria corria pra se proteger, eu diminuía meu passo ao máximo, só pra aproveitar a ocasião...

    O blog continua ótimo!

    ResponderExcluir
  5. O Psicanalista está certo.
    E reafirmo que saudade é bom mesmo.
    Mesmo que doída.
    Por que ?
    Porque se sentimos saudades é porque fizemos!
    Sei lá, entende? :-)

    ResponderExcluir
  6. Amei! Vi uma foto e ela apareceu. Um filme passou pela minha cabeça. A música invadiu os sentidos. por algum instante, relembrei a beleza da vida e comecei a poetizar. Agora, vou me indo, que já deu vontade de deitar para sonhar. beijo saudoso!

    ResponderExcluir
  7. "Saudade.... Saudade! Hoje eu posso dizer o que é dor de verdade." O pequeno trecho da música de Zeca Pagodinho descreve de forma simples o que é ter esse sentimento guardado no peito. E ele sempre está sempre presente. Eita saudade doída! Odeio a parceria entre o amor e a saudade!

    ResponderExcluir